sexta-feira, 18 de maio de 2012

Governo do estado cede a pressão popular e anuncia construção de trincheira



Após prometer uma solução para o problema das transposições da BR 277 em Foz até março, finalmente, o governador Beto Richa anunciou hoje o que deve ser a primeira das cinco obras reivindicadas pela população. A construção de uma trincheira, projeto elaborado pela prefeitura, inicialmente descartado pelos técnicos do estado, será construído na intersecção com a Avenida Paraná.

Conforme o governador, a futura obra é fruto de um trabalho de sensibilização junto à concessionária Ecocataratas e o próximo passo será a definição de custos.

"Essa semana ficou pronto o projeto básico, elaborado pela concessionária e agora o segundo passo é a elaboração do projeto executivo para termos um orçamento mais preciso do quanto será necessário para investir nessa obra. Mas podem ficar tranqüilos que o viaduto na 277 é uma realidade", garante.

A Binacional também tem participação na obra, e será a responsável pelo apoio técnico, além de uma cota de R$ 1 Milhão, conforme anunciou hoje o Superintendente de Comunicação Social de Itaipu, Gilmar Piolla nas redes sociais.

Queda de Braço

A construção de um obelisco, batizado nas redes sociais de "Monumento da Vergonha", por parte da concessionária Ecocataratas foi o estopim para a revolta dos moradores da cidade. Por duas vezes a empresa acionou o judiciário tentando impedir manifestações populares, que reivindicavam a solução do problema. A ultima cartada da concessionária foi a cobrança judicial de honorários advocatícios contra os vereadores José Carlos Neves e Edilio Dall´Agnol, organizadores de uma destas manifestações.

Beto Richa disse reconhecer que a obra está entre as principais bandeiras do município. “Convencemos a concessionária, temos uma grande parceria com a Itaipu e a obra é uma decisão inadiável do nosso governo", afirmou em entrevista para rádio Cultura.

O governo ainda não anunciou nenhuma solução para outros pontos fundamentais, como a transposição entre a Vila Portes e o Jardim Jupira, o trevo de entrada da cidade na Avenida Costa e Silva e, ainda na mesma rodovia nas proximidades do CTG Charrua, e no acesso do Pilar Park Campestre - Obras consideradas fundamentais pela Comissão de Vereadores que estuda o problema.

O governador não anunciou a data de o inicio da construção, mas a expectativa é de que aconteça ainda este ano.

Rádio Cultura , Foz Notícia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba notícias pelo seu E - mail !